Lição da Borboleta

No campo verdejante, as flores baloiçavam ao vento, espalhando uma mistura de perfumes suaves.
Preso a um ramo, uma pequena abertura apareceu num casulo.
Caminhando sobre a folhagem, um homem sentou-se a descansar e por vários momentos, parou a observar o casulo.
No seu interior, uma borboleta esforçava-se para que o seu corpo passasse através daquele minúsculo buraco. Durante algum tempo pareceu que ela havia parado de fazer qualquer progresso. Imóvel, parecia igualmente que tinha ído o mais longe que as suas forças permitiam.
Então o homem decidiu ajudar a borboleta, pegou numa tesoura e cortou o que restava do casulo.
A borboleta saiu facilmente daquele aperto mas o seu corpo frágil estava ainda murcho, pequeno e com as asas amassadas. O homem continuou atento a observar a reacção da borboleta, esperando que a qualquer momento as asas dela se abrissem ao sol e se esticassem, sendo capazes de suportar o corpo no seu primeiro voo.

Nada aconteceu...

Na realidade a borboleta passou o tempo da sua vida rastejando com o corpo murcho e as asas encolhidas. Ela nunca foi capaz de voar...

O que o homem na sua gentileza e vontade de ajudar não compreendeu, era que o casulo apertado e o esforço necessário à borboleta para passar através da pequena abertura era o modo para que o fluído do corpo do insecto, fosse para as suas asas de forma que ela estivesse pronta a voar, uma vez liberta do casulo.

Algumas vezes o esforço é justamento o que precisamos na nossa vida. Se Deus nos permitisse passar através de nossas vidas sem qualquer obstáculo, Ele nos deixaria aleijados.

Não seríamos tão fortes a enfrentar a adversidade... e nunca conseguiríamos VOAR...


quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Feliz Ano Novo



"O início de mais um ano de esperança, sempre com um SORRISO a espreitar-me"

Lena Ferraz

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Mensagem de Natal



A Melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham na nossa caminhada pela vida.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Não estás só



"As flores também choram quando sentem a tristeza do abandono"

Lena Ferraz

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Combate mútuo



"Tal como uma erva daninha, ramificas-te em mim silencioso num combate mútuo de um sofrimento constante, em que tu procuras matar-me e eu tento aniquilar-te... Hei-de VENCER-TE!"

Lena Ferraz

*Neste dia especial continuo a declarar-te guerra...

Vem aí o Natal



"Os campos vestem-se de cor, enfeitam-se de bolinhas, reluzem sob pérolas de chuva à espera do Natal, enquanto as borboletas descansam num sono profundo, até à próxima Primavera."

Lena Ferraz