Lição da Borboleta

No campo verdejante, as flores baloiçavam ao vento, espalhando uma mistura de perfumes suaves.
Preso a um ramo, uma pequena abertura apareceu num casulo.
Caminhando sobre a folhagem, um homem sentou-se a descansar e por vários momentos, parou a observar o casulo.
No seu interior, uma borboleta esforçava-se para que o seu corpo passasse através daquele minúsculo buraco. Durante algum tempo pareceu que ela havia parado de fazer qualquer progresso. Imóvel, parecia igualmente que tinha ído o mais longe que as suas forças permitiam.
Então o homem decidiu ajudar a borboleta, pegou numa tesoura e cortou o que restava do casulo.
A borboleta saiu facilmente daquele aperto mas o seu corpo frágil estava ainda murcho, pequeno e com as asas amassadas. O homem continuou atento a observar a reacção da borboleta, esperando que a qualquer momento as asas dela se abrissem ao sol e se esticassem, sendo capazes de suportar o corpo no seu primeiro voo.

Nada aconteceu...

Na realidade a borboleta passou o tempo da sua vida rastejando com o corpo murcho e as asas encolhidas. Ela nunca foi capaz de voar...

O que o homem na sua gentileza e vontade de ajudar não compreendeu, era que o casulo apertado e o esforço necessário à borboleta para passar através da pequena abertura era o modo para que o fluído do corpo do insecto, fosse para as suas asas de forma que ela estivesse pronta a voar, uma vez liberta do casulo.

Algumas vezes o esforço é justamento o que precisamos na nossa vida. Se Deus nos permitisse passar através de nossas vidas sem qualquer obstáculo, Ele nos deixaria aleijados.

Não seríamos tão fortes a enfrentar a adversidade... e nunca conseguiríamos VOAR...


sábado, 19 de junho de 2010

SOU



Sou como a borboleta que voa de flor em flor, sugando o doce e a frescura do momento. Adoro saltitar de aventura em aventura, de enfrentar os desafios que a vida me propõe, caminhando livremente sem pressa, de forma simples e tranquila.
Amo o sorriso correspondido, a palavra meiga, a mão afável que me segura nos momentos menos fáceis e o apoio quando tropeço nas pétalas frágeis.
Amo a Natureza, o cheiro da selva e da terra vermelha humedecida pela chuva, do aroma dos frutos silvestres da minha África distante, do som de água corrente que lava a alma.
Amo o Sol, o mar e a Lua que me acompanha nas madrugadas solitárias, enchendo-me de energia para a manhã seguinte.
Amo a liberdade de voar em imaginação, entre sonhos mágicos quase irreais. Amo sobretudo a minha família e todos os Amigos verdadeiros que me ajudam a colorir os meus dias e me dão a enorme FORÇA de lutar e continuar a SORRIR.
Amo muito a VIDA... e sou feliz nos meus voos de "Borboleta Esvoaçante"

3 comentários:

  1. Está a ficar lindo o teu blog, vais deixando aqui e além pedacinhos maravilhosos que me transportam imediatamente até ti:))
    PARABÉNS!!!! Continua voando, quero ver-te voar, abre as tuas asas e não pares nunca.
    Beijinhos querida amiga.

    ResponderEliminar
  2. E como é leve lindo e harmonioso o teu Blog amiga! Tem aquele brilhozinho que emana da Lua quando no fundo da noite esta é iluminada pelos raios de Sol. Tem aquele toque colorido, alegre e irrequieto do esvoaçar da borboleta em dia luminoso!!! Parabéns Chongolita:)) Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Lena,
    ...fui 'descendo' até ao início... gostei muito!
    Parabéns, boa continuação e que o teu voo seja sempre uma alegria!
    Beijinhos e o meu sorriso :)
    mariam

    ResponderEliminar